segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Eu: gente grande... tão pequena!!!

Tive minha filha quase aos 30 anos...

Quando eu tinha 9 anos minha mãe tinha 30 e eu ainda lembro da imagem que eu tinha dela... Uma senhora de 30 anos, linda, madura, que sabia de todas as coisas (ou quase todas), tinha opinião formada sobre todos os assuntos, meio velhinha já, já tinha vivido tudo de legal que tinha para viver e que dali para frente ia ficar em casa criando os filhos, engordando esperando ficar mais velhinha ainda e morrer... bem do tipo "mão na cabeça vagabundo, a casa caiu, vc chegou aos 30 e agora perdeu PREIBÓI".

Ai eu me olho no espelho... estou com 31 e quero acreditar que ainda tenho tudo pela frente!!!
Mas fico me perguntando... quando a minha Lelê chegar aos 9, qual a imagem que ela vai ter de mim??? Que mãe ela vai enxergar???

38 anos de diferença aos 9 anos de idade é mais que uma vida toda!!! Mas hoje eu não vejo em mim o que eu via na minha mãe....
Sou cheia de dúvidas, de incertezas, de medos, de preocupações, de inseguranças... ok ok e óbvio que acho que estou longe de ser uma Dercy Gonçalves no quesito rugas, longe da Vovó Mafalda no quesito caretisse, loooooooooooooonge da Martha Stewart no que diz respeito a habilidades domésticas, me vejo  mais como uma criança que envelheceu... mas se eu fechar bem os olhos a criança ainda mora aqui.... no meio da correria do dia a dia ela tem cada vez menos tempo de aparecer, mas ela ainda habita esse corpo onde também mora o coração e os sonhos daquela adolescente sonhadora....
Engraçado que quando pensamos sobre nós mesmas o tempo toma uma dimensão diferente né???

Ai eu me perguntei que mãe eu quero que ela veja em mim???
Estrapolando a barreira das coisas comuns como: inteligente, amiga, carinhosa, responsável, um porto seguro...
Quero que corpinho dela procure e encontre aconchego no meu anos após anos....
Quero que um bolo de chocolate meu possa curar as dores do coração, as desilusões amorosas...
Quero que ela confie em mim a ponto de acreditar quando eu disser que vai ficar tudo bem...
Quero que as minhas orações tenham o poder de destruir qualquer coisa ruim que possa querer se aproximar dela...
Quero que filme e pipoca seja um programa de final de semana esperado por ela...
Quero ver ela pegando minhas roupas, minhas bolsas, minhas maquiagens emprestadas...
Quero ver as amiguinhas dela todas la em casa (porque lá vai ser legal) passando a tarde, a noite, o final de semana...
Quero ser a parceira de caminhadas, de compras, de escolha de roupas, de tarefas de casa...
Mas quero isso de um jeito natural, sem forçar, sem impor...
Quero fazer parte... quero ser parte... quero ser mãe até quando puder.... quero exercer esse papel tanto quanto ele for possível...

Até o dia em que eu não foi mais necessária, até o dia que ela puder caminhar com as proprias pernas, arcar com as próprias decisões... nesse dia eu espero que ela olhe para mim e que mesmo que não precise mais de mim, ainda me queira por perto, não porque eu sou mãe, mas porque eu quero ser muito mais que isso!!!





14 comentários:

PollyAry Casamento BH disse...

Aiii flor... q lindo o post de hj!!!
Acredita q penso nisso???
E eu q ja tenho quase 30 e so quero ter filho daki a 4 anos? =0

Quero muitoooo ser mãe (não avó claro!)... mas penso assim... exatamente como vc...

Parabens pelo post de hj =)

Grande bj e linda semana!!!

http://pollyarycasando.blogspot.com.br/

Fer disse...

Sem palavras. Lindo!

Claudia disse...

Ei!
Penso muito também em como será minha relação com os meus filhos. A minha com a minha mãe nunca foi muito fácil, então penso muito em como não cometer os mesmos erros que ela...
Para falar a verdade, esse é um dos meus maiores medos.
Mas obrigada por compartilhar! Seu post é inspirador!
Bjos

Cíntia Mello disse...

Nossa flor , disse tudo !!
Quero isso tbem pra mim e para a Mariah Laura !!
Lindo!

Marina Pedrosa disse...

Que lindo post !!!

Confesso que pela primeira vez chorei ao ler uma postagem sua, e não chorar de rir com os demais.
Concordo com tudo o que vc disse, eu estou com 30 anos e meu filho com 6, não sei o que se passa pela cabeça dele ao certo, como ele me vê como mãe, mas me esforço ao máximo para que ele encontre em mim tudo o que foi citado aqui nessa postagem.
beijos .....

Kelly disse...

Que post!

Falava sobre este assunto com meu marido ontem a noite...eu quero ser pra minha filha um porto seguro....quero que ela seja livre, se sinta livre, e saiba que eu e meu marido sempre estaremos do lado dela, apoiando e acolhendo sempre!

Amei td q vc escreveu e me emocionei.

Bj

PollyAry Casamento BH disse...

aiii sua linda,,,, vc la no blog!!!
Q emoção... obrigada pelo carinho viu!!!
Grande bj =)

Mamãe da Marina (Bibi) disse...

Sabe que sempre faço essa comparação quando penso também na minha mãe com a idade em que eu ganhei a Nina?!?
Eu tinha 37 anos (ano passado). Com 37 anos, minha mãe já tinha 3 filhas de 11 (eu), 9 e 7 anos. Era uma senhora já, quase se aposentando.
E eu me vejo hoje bem diferente dela, bem mais disposta. E acredito que ter sido mãe com essa idade vai me proporcionar ser jovem por mais tempo, poder acompanhar mais minha Nina, poder estar com ela, com os amigos e fazer muitas coisas legais.
É isso aí! Adorei o post!
Bjo!

Dani_ABC disse...

Acho que esse é o dilema entre muitas mulheres nessa faixa etária.

Eu, me casei aos 29 (1 semaninha após completá-los), e agora... 1 ano e 5 meses após esse dia super especial para nós, estamos nos preparando para engravidar.

Gostaria muito de ter chego aos 30 já como mãe, mas não sabemos o tempo certo das coisas. Querer, nem sempre é poder, e como acredito que Deus sabe o melhor para nós, estou aqui com meus 30 anos e alguns meses, ansiosa para a próxima ovulação (vamos começar a tentar).

Espero que meu baby não me encare como uma "vovozinha" rs... Brincadeiras a parte, acho que tudo está mudando... A idade para casar, para engravidar... Será normal para nossos filhos, encarar pais não tão jovens de idade, e mais, o que importa de vdd é o sentimento e relação que teremos um pelo outro.

Anônimo disse...

Que lindoooo!

Parabéns!

Beijos!

PollyAry Casamento BH disse...

Flor... posta mais o gente!!! Adoro seus posts =))
Hj faz dois dias q vc não posta nada.... =(
E o soninho da tchuca? nada ainda?

bjus mil

paula disse...

Amei!!

mara borba disse...

Estamos no mesmo barco, tenho 31 tbm...e meu filhote 5..rrsrs... comecei a ler o post e quase morri de rir com o "perdeu preibói"... masss quando fui lendo, lendo, parecia que era eu mesma falando... de como eu quero ser "querida" pelo meu filho até o fim da minha vida, e terminei de ler o post chorando...quando minha mae tinha 31, eu ja tinha 12 e tambem a via como uma senhorinha, e as vezes penso como meu filho me enxerga... estranho como o tempo escorre por entre nossos dedos...BJo, (foia 1. vez que vi seu blog, e ja comentei...rsrs

Vanessa Beck disse...

Descobri seu blog hoje e já o li quase inteiro. Não se preocupe com a idade, pois ela é relativa, eu tenho 33 anos e 6 semanas.

Acho que a gente tem que ser o melhor que nunca foi na vida para esse ser, pois tudo o que falamos, fazemos e respiramos, vai de exemplo para ele.

Que sua menina tenha sempre orgulho da mamãe que você é!!!!